Mateus Müller

Mateus is the guy behind the scenes.

31 Jul 2019

SHELL SCRIPT: Diferentes formas de fazer um LOOPING

No meu Instagram eu tive um feedback bacana para começar a escrever uma série de posts sobre Shell Script, dando continuação a alguns que já postei aqui mesmo. Lembrando que se você quiser uma aula completa de Shell Script comigo, basta clicar aqui.

O Shell Script é uma linguagem muito versátil e que nos permite fazer um laço de diversas formas, vou demonstrar aqui algumas delas. Lembrando que não estamos limitados a somente essas, existem milhares de outras formas de se chegar ao mesmo resultado.

Requisitos

É interessante que você tenha os seguintes conhecimentos para melhor absorver esse tipo de informação:

  1. Lógica de programação.
  2. 5 dicas INCRÍVEIS para melhorar seus scripts em Shell!
  3. Como usar o comando EVAL no LINUX
  4. Conhecer um pouco sobre Shell Script, tenho alguns vídeos sobre isso []1aqui no meu canal.

For

Vou demonstrar algumas formas de se usar o for em Shell Script.

A forma tradicional com contador.

for ((i=0; i<=10; i++)); do       
  echo "Número: $i"
done

Usando a saída de um comando.

for i in $(cat /etc/passwd); do       
  echo "Saída: $i"
done

Lembrando que o mesmo pode ser feito sem o “;”.

for i in $(cat /etc/passwd)  
do       
  echo "Saída: $i" 
done

Pode-se usar o comando seq para fazer a contagem.

for i in $(seq 10)   
do       
  echo $i   
done

While

Com o while funciona da mesma forma, mas precisamos declarar um contador explicitamente.

a=0

while [[ $a -le 10 ]]; do       
  echo "Número: $a"    
  a=$((a+1))  
done

Posso garantir que desta forma o while é muito pouco usado e optamos sempre pelo laço for.

Ler arquivo de texto

O melhor, e talvez o único uso para o comando while de verdade é a leitura de arquivos de texto que estão no mesmo diretório.

contador=1

while read f; do       
  echo "$contador - $f"       
  contador=$(($contador+1))  
done < titulos.txt

Conclusão

Existem diversas formas de se fazer um laço em Shell Script, desde leitura de variáveis, até saída de comandos e arquivos de textos (que no fim é o que precisamos realmente). Você vai notar que existe uma grande versatilidade e logo logo você vai começar a combinar peças em Shell como se fosse um quebra-cabeça, e claro, vai chegar em um resultado fantástico!

Bom, espero que tenha gostado dessa dica. Se gostou, não esqueça de compartilhar com os colegas em grupos de Linux. Este artigo pode ajudar muitas outras pessoas.

Me siga no Instagram onde eu faço conteúdos da minha rotina diária.

Participe dos nossos grupos no Telegram e Facebook! 🙂

Se tiver alguma dúvida ou sugestão de conteúdo, por favor, comente!
comments powered by Disqus